A CC3D é uma boa controladora para mini-drones?

Lançada em meados de 2010, a CC3D foi a primeira controladora de voo para multi-rotores a utilizar um microcontrolador de 32 bits. Mas será que depois de quase 8 anos, ela ainda é uma boa controladora de voo?

A resposta é NÃO.

A CC3D foi originalmente projetada para executar o OpenPilot, um dos primeiros softwares de estabilização de voo para multi-rotores. Embora em sua época ele funcionasse muito bem, o OpenPilot ficou estagnado e em determinado momento simplesmente foi descontinuado.
O LibrePilot é o seu sucessor, criado a partir do código fonte original do OpenPilot, recebeu poucas atualizações e hoje é apenas mantido online, sem atualizações ou melhorias.

Os novos softwares CleanFlight, BetaFlight e Inav passaram a dar suporte para a já antiga placa, mas este suporte durou pouco tempo, já que os sistemas se tornaram cada vez mais complexos e passaram a demandar capacidade de Hardware além do que a CC3D era capaz de fornecer.

Dotada de uma CPU STM32 F1, 6 saídas PWM e duas UARTs, a CC3D possui hardware obsoleto e é incapaz de executar as últimas versões do BetaFlight, CleanFlight e Inav.

Até a versão 2.9 do BetaFlight, os desenvolvedores disponibilizavam uma imagem do Firmware em formato “bin”, que podia ser carregada diretamente pelo LibrePilot para a CC3D. Mas a partir desta versão, o firmware se tornou grande demais e para carregar a imagem na memória da controladora passou a ser necessário um adaptador FTDI (pois a controladora não possui uma interface serial/usb integrada, e a mesma era emulada por software).
Mesmo com a técnica do FTDI, o BetaFlight só manteve o suporte para a CC3D até a versão 3.1.

Entre os novos recursos que não são suportados pela CC3D, estão:
– Taxa de atualização superior a 1KHz
– ESCs DShot
– Led Strip (Faixa de leds coloridos controlados pela controladora)
– Buzzer (auto-falante de beeps)
– Dynamic Notch Filter (Filtro Notch dinâmico)
– Crash Recovery (Recuperação de batidas)
– Antigravity
– Telemetria para VTX (Tramp ou SmartAudio)
– Bootloader inquebrável (é preciso usar FTDI para atualizar Firmware)

Hoje em dia (inicio de 2018), as controladoras de voo mais indicadas para mini-drones são aquelas dotadas de CPU F3, F4 ou mesmo F7.
As CPUs F3, embora estejam começando a entrar no período de obsolescencia, ainda conseguem executar todas as versões dos softwares controladores de voo, sem abrir mão de nenhum recurso novo.

Então se você estava em dúvida, se deve usar uma CC3D ou não, a resposta é NÃO. Se puder, evite.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *