Runcam Split – Dicas e macetes

A Split é um modelo muito interessante de câmera, criada especificamente para os mini drones FPV. Ela promete funcionar ao mesmo tempo como câmera FPV e HD, gravando as imagens em alta definição ao mesmo tempo em que permite ao piloto usa-la para voar o drone.


Existem inúmeros testes de qualidade, latência e análises exaltando as características e os problemas da Runcam Split espalhados pela Internet. Neste artigo não vou focar nestes aspectos, mas sim dar algumas dicas e ensinar alguns truques para tirar maior proveito desta câmera e evitar dores de cabeça depois de instalar.

Usar um UBEC dedicado

A Runcam Split precisa ser alimentada com 5V para funcionar. A maioria das pessoas vai pensar em simplesmente alimenta-la usando a mesma alimentação do RX ou da controladora de voo do drone, porém esta não é uma boa ideia, já que a câmera sozinha pode consumir até 1A de corrente, muito mais do que todos os demais eletrônicos do drone combinados.

Tanto a câmera quanto a controladora de voo podem subitamente para de funcionar durante o voo caso sejam alimentadas pelo mesmo UBEC. Para evitar isso, basta utilizar um UBEC separado, dedicado exclusivamente à câmera.

Nota: A Runcam Split V2 – versão nova da mesma câmera – Possui um regulador de tensão integrado. Ainda assim, é recomendável usar um UBEC externo (de 5V ou 12V), pois o regulador interno dela não é de boa qualidade e vai queimar se você usa-lo com baterias 4S. Especialmente se os seus ESCs possuem o recurso de freio (Damping Light)

Uma sugestão é usar este aqui. É muito barato e funciona bem. Escolha a versão de 5V.

Usar montantes macios na câmera e na placa de circuito

Por se tratar de uma câmera com sensor CMOS, ela está sujeita a vibrações na imagem devido a vibração excessiva no drone. Uma forma de minimizar isso é usando montantes macios para fixar a câmera no drone. Suportes feitos de TPU em impressora 3D costumam ser eficientes nesta tarefa.

Também convém montar a placa de circuito com espaçadores de borracha, para diminuir o impacto que o frame passa durante uma queda ou batida. A placa de circuito da Runcam Split é muito sensível, e é bom evitar impactos diretos e indiretos.

Ligar o fio negativo na controladora

O aterramento inadequado está relacionado a falhas da câmera. Pode acontecer de ela simplesmente desligar durante o voo. A boa noticia é que é simples resolver isso. Basta ligar um pedaço de fio de qualquer uma dos terminais GND da placa da câmera em qualquer terminal GND da placa controladora de voo. Isso fará o aterramento ficar comum em ambos reguladores de tensão (o da câmera e o da controladora).

Nota: A versão 2 da Runcam Split não precisa desta ligação pois ela é alimentada diretamente pela bateria do drone.

Adicionar um dissipador de calor de alumínio

A CPU da Runcam Split pode ficar bem quente! Especialmente se o drone ficar ligado, porém parado. Para ajudar a sanar este problema você adicionar um pequeno dissipador de calor de alumínio à câmera.

Os principais sintomas de uma CPU muito quente são:

  • Lentidão
  • Imagem travando, com atraso ou com pouca fluidez
  • Câmera não responde aos comandos dos botões
  • Câmera se desliga sozinha
  • Corrompe arquivos
  • Não reconhece o cartão de memória

Apenas certifique-se de que o dissipador não irá encostar em nenhum outro eletrônico do drone, e que vai caber dentro do pod sem forçar a placa da câmera.

Nota: A Runcam Split 2 vem com uma placa de metal que possui a mesma função de dissipar o calor da CPU. Use-a.

Cobrir o microfone com espuma

O microfone capta muito barulho de vento. Para minimizar isso, use um pouco de espuma sobre ele. A espuma que vem dentro da própria caixa da Runcam Split é ótima. Basta um pequeno pedaço.

Usar um bom cartão SD

O cartão SD está associado a muitos dos problemas da câmera, não só aos arquivos salvos pela câmera, mas também com o vídeo que a câmera transmite durante o voo. Use um cartão de marca conhecida, como Sandisk, Kingston ou Lexar, de classe 10 ou superior.

Conclusão

Esta câmera possui seus altos e baixos. Ela se propõe a resolver um grande problema, que é substituir a GoPro embarcada no drone de modo a economizar peso e dinheiro (já que ela custa 1/3 do valor de uma Session). Porém ela parece ter sido lançada ao mercado antes da hora, com problemas de projeto a resolver. Tanto que, poucos meses depois, a Runcam anunciou a Split V2, que é a versão melhorada da Split e que resolve quase todos os problemas listados aqui.

Se você estiver interessado em comprar a Runcam Split V2, clique aqui.

Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário!

Veja também

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *